Buscar
  • David Grinberg

PREFÁCIO DE ROTINA DE FERRO

Receber um diagnóstico de linfoma agressivo, assim como o de qualquer tipo de câncer, causa no paciente uma espécie de revolta. Os mais jovens costumam se perguntar: “Por que eu?” ou “O que fiz de errado?”. A ansiedade diminui um pouco quando o problema é claramente classificado e a pessoa se informa melhor sobre o tratamento, que pode incluir quimioterapia, radioterapia e transplante de medula óssea. Nesses casos, o normal é que, durante determinado período, enfrentar a doença se torne o objetivo desses pacientes.



Faço parte daqueles profissionais que recomendam que, no curso do tratamento, a vida deve mudar o mínimo possível. Isto é, sempre que puder, a pessoa deve manter as atividades profissionais, esportivas e sociais, tomando cuidado apenas nos momentos de maior vulnerabilidade. Acredito que, para isso, é fundamental ter apoio familiar e de uma equipe multiprofissional.


David Grinberg é um dos pacientes mais determinados que já tive em meus vários anos de carreira como médico hematologista. Passado o susto inicial, ele conviveu com sua doença sempre com otimismo e bom humor. Dessa forma, enfrentou as dificuldades e os sofrimentos inerentes a um tratamento de câncer com muita força e disciplina. Sua atitude é o verdadeiro sentido da palavra “superação”, que está relacionada aos termos “triunfo” e “conquista”. David usou o esporte, ao qual tanto se dedica, como objetivo máximo de sua vitória sobre a doença.

Por ser um esportista tão esforçado, desde que recebeu a primeira informação sobre o diagnóstico, sua meta foi alcançar a cura e retomar a vida familiar, profissional e esportiva o mais rapidamente possível.


E assim ele seguiu: nunca deixou de ser um marido, um pai e um filho exemplar. Além disso, foi reconhecido como um profissional incrível, sendo surpreendentemente promovido para assumir novos desafios no decorrer do longo tratamento a que se submeteu. Por fim, voltou a todo vapor assim que pôde para seu esporte predileto: o triatlo.

O comportamento de David demonstra a importância do pensamento positivo em um tratamento intenso como o dele. E também mostra que um estilo de vida saudável e ativo ajuda imensamente a encarar os inúmeros desafios da batalha contra essa doença. Com sua força de vontade e o otimismo de alguém que nunca acreditou em outra possibilidade além da cura, David transformou o longo tempo de sua enfermidade em um desafio parecido com a preparação para uma competição de Ironman, uma de suas paixões.

Alguém tem alguma definição melhor de exemplo de superação que a trajetória de David Grinberg?


Boa leitura!


Dr. Nelson Hamerschlak

Coordenador do programa de hematologia e transplantes de medula óssea do Hospital Israelita Albert Einstein e chefe da equipe que tratou David Grinberg.



#Davidgrinberg #Rotinadeferro

25 visualizações0 comentário