Buscar
  • David Grinberg

Rotina de Ferro Live - Com o treinador e empresário Mario Sérgio Andrade Silva (RunFun)


Nesta semana, estreei um novo conteúdo como parte do Projeto Rotina de Ferro. Sempre às segundas-feiras, realizarei "lives" com pessoas que de alguma maneira estão envolvidas na narrativa compartilhada no livro, mostrando um pouco do "outro lado da história".


E o primeiro convidado - em 10/08 - foi o ex-atleta, treinador e empresário Mario Sérgio Andrade Silva, proprietário da RunFun, uma das maiores e mais respeitadas assessorias esportivas do Brasil e América Latina.


Marião, como eu gosto de chamá-lo, também é mencionado várias vezes na obra como um profissional que soube trabalhar os aspectos físicos e emocionais para que eu pudesse me preparar adequadamente para disputar maratonas e Ironmans, antes e depois da doença.


Para quem perdeu a live, ela pode ser assistida - na íntegra - aqui.


Um resumo de nossa conversa prá lá de inspiradora também está disponível abaixo.


MARIO SERGIO ANDRADE SILVA

- Ex campeão carioca e Paulista de natação nos 1.500 mts;

- Treinador penta campeão da maratona da Disney;

- Ex-colunista da revista Runners World e autor do Livro Corra;

- Orientou mais de 10.000 corredores ao longo desses 27 anos;

- Fundador e diretor geral da RunFun Assessoria esportiva;

- Consultor em programa de qualidade de vida nas empresas.


1. Quais os segredos para motivar um atleta?

Acredito que o principal é acreditar que todos, independente da idade, sexo ou genética podem evoluir e essa evolução vem com disciplina e de confiar no trabalho. Um bom treinador acima de tudo tem que ser um motivador e uma pessoa que leva o atleta para cima mesmo nos dias mais difíceis.

2. É verdade é que o esporte é mais cabeça que físico?

A barreira física cada vez mais tem sido quebrada e ultrapassada nos limites, sejam por conta da evolução tecnológica, do conhecimento adquirido pelos e para os treinadores, alimentação etc mas se tem uma área que pouco ainda foi desenvolvida é a parte psicológica e sabemos que na hora H, quanto temos competidores em um mesmo nível, aquele que souber controlar suas emoções e suportar mais a dor ganhará assim sendo acredito que o que faz, as pessoas evoluírem mais que as outras é a determinação e o saber sofrer e para isso tem que ter uma cabeça muito boa.

3. Quando o treinador sabe que um atleta realmente está a fim de melhorar no esporte?

Atitude. É ela que mostra quem quer vencer no esporte. Disciplina e acima de tudo uma vontade grande de evoluir...não se contentar com pouco querer sempre fazer melhor. Lembro-me de uma entrevista com o jogador de basquete americano Kobe Bryant, ele falava que quando acabava o treino pela manhã antes do jogo da noite, ele ficava as vezes 30-45’ treinando arremessos ...e perguntado por quê? Ele respondeu que era para ter certeza que ele era o cara que mais treinava. Acho que esse exemplo mostra bem a importância de treinar duro.

4. Existe limitação de idade ou física para se tornar um atleta de alta resistência?

Bem, com a idade sabemos que algumas limitações aparecem mas ao mesmo tempo vemos exemplos de atletas com 60,70, 80 anos completando Iron Man, maratonas e ultra-maratonas, eu mesmo conheci vários, com uma pessoa, uma senhora que começou a correr com 55 anos e com 60 fez sua primeira maratona de ....montanha...é incrível a capacidade do nosso corpo de se adaptar as provas de distância. Não somos ‘’animais’’ velozes, mas temos uma resistência impressionante e outro ponto importante é como envelhecemos...o fato de ex atletas se manterem ano a ano treinando, ajuda muito e faz com que a perda natural de alguns fatores como força, flexibilidade e vo2 sejam diminuídas. Veremos cada vez mais exemplos de conquistas impressionantes dos “velhinhos’’...o novo 60 é o antigo 40 e por aí em diante.

5. Como convencer uma pessoa de que no esporte se deve começar pelo começo. Não adianta começar a treinar e logo querer disputar um Iron ou uma maratona?

Nem sempre é fácil, até por que a evolução em algumas atividades como corrida, ciclismo são rápidas a partir do inicio do treinamento, mas costumo dizer para as pessoas que ninguém se torna engenheiro no primário ou junta um bom $$ rapidamente ....é necessário estudar muito e ir desenvolvendo as habilidades e conhecimento não é? No caso do $$ é necessário poupar por anos, décadas para isso e por que no esporte seria diferente? Quanto melhor for a evolução saudável ( é como eu chamo esse desenvolvimento) mais ‘crédito’ ’o praticante terá no futuro mais ‘’juros’’ ele terá para usar nos anos que virão.

6. O que vc costuma dizer para os atletas na véspera de uma prova longa e intensa como o Iron ou uma maratona?

Divirta-se....parece meio maluco mas tirando quem esta disputando uma final olímpica ou mesmo um grande titulo, todos os outros deveriam acima de tudo colocar um pouco de diversão nesse desafio, a segunda coisa que falo é para lembrar de todos os treinos que fez, o atleta sofre no treino para sofrer menos na prova ....esse é o segredo, não é pensar que não irá sofrer, pois provas que nos levam ao nosso limiar de esforço são provas que nos farão sofrer mas quando treinamos e nos preparamos bem para isso sabemos e esperamos com serenidade. A melhor coisa que tem é estar bem preparado para um desafio, isso deve ser estimulante e é isso que procuro lembrar aos atletas.

7. Quais as lições que vc tira desses tantos anos de esporte, como atleta, treinador e empresário?

Eu tiro várias lições ...são exemplos que o esporte sempre deu, primeiro que não existe almoço gratuito, se vc quer algo tem que fazer por onde, tem que literalmente correr atrás, treinar, sofrer, suar mesmo.... depois a humildade de saber que nunca serás o melhor sempre....terá sempre alguém que virá te bater um dia e talvez a maior de todas é NUNCA deixem te dizer que vc não conseguirá....vi dezenas de grandes casos de pessoas que ouviram em algum momento que não conseguiriam e que tiveram resiliência e foco mostrando que estavam essas pessoas estavam erradas aqueles. Isso é maravilhoso.

8. Como é a sua rotina profissional? Ainda dá tempo para treinar?

Eu tenho uma rotina que sempre variou muito quando me tornei empresário, pois a agenda sempre variava entre reuniões internas com a equipe, externas com empresas e patrocinadores e o dia a dia dos assuntos que permeiam o negócio, em média acordo as 06:00-06:30 ( na pandemia isso mudou para 07:30) , quando vou a um treino acompanhar os treinadores acordo mais cedo mas em média é esse horário, medito 15-20’, treino um pouco (ultimamente tenho pedalado no rolo umas 4 x por semana, feito funcional 2x e corrida 2 x ) agora com a abertura das piscinas quero incluir 2 treinos de natação mas todos esses treinos são bem tranquilos, não treino mais forte e nem muito tempo, varia de 40 a 60’ entre 60-85% da fcm. Depois de treinar tomo café, leio o jornal impresso (uma das grandes alegrias que tenho) e ai começa meu dia que vai das 09:00 as 19:00-20:00, procuro estar sempre na hora do jantar em casa para jantar junto com a família e tento dormir as 23:00. Acho muito importante a qualidade do sono ...monitoro ele há muito tempo e sinto cada vez mais como ele nos ajuda a ter um dia melhor.

9. Sua maior satisfação como atleta, treinador e empresário?

Atleta foi ter ficado entre os 3 melhores da América do Sul nos 1.500 mts livre no troféu brasil de 1985 e entre os 16 melhores nadadores americanos na mesma prova.

Treinador- Ter ganho a maratona da Disney com um atleta que era padeiro, que treinei, comprei passagem e montei a estratégia e vê-lo ganhar a prova dentro dos USA e depois sair em vários jornais foi algo muito legal, depois disso ganhamos mais 4 vezes essa prova com outros atletas .

Empresário- Saber que dezenas de milhares de pessoas se beneficiaram com os treinos que a RunFun orienta e orientou e de ter uma equipe técnica cada vez mais preparada e autônoma, saber que mesmo não estando mais na ‘’ponta’’ os atletas se sentem motivados com os treinadores e orientações dadas por eles, isso me enche de orgulho.

10. Sua maior decepção como atleta, treinador e empresário?

Atleta – Foi de ter treinado horas antes de competir no campeonato americano, fiz 16’03’’...e tenho 100% de certeza que se não tivesse treinado uns 5km antes teria abaixado de 16’00...é engraçado pois apesar de ser o melhor tempo da minha vida fiquei decepcionado de não ter sido menos Caxias....hahaha

Treinador – Foi não ter sido entendido quando falei que não acreditava que maratona deveria ser um estilo de vida, tomei muita “porrada’’. Por isso, mas acredito que hoje as pessoas entendam o que eu queria dizer.

Empresário- nossa foram tantas...rs....mas eu acho que a maior decepção é quando percebi que tinha ficado muito tempo fazendo a mesma coisa...o ‘’sucesso’’ é perigoso pois nos faz acreditar que somos melhores do que realmente somos afinal quando achamos que somos muito bons começamos a nos fragilizar....sei hoje que sou uma versão melhor do que eu era há 10 anos atrás e quero ser um versão hoje, pior do que daqui há 10 anos.

11. Como definiria o esporte para você?

O esporte para mim é tudo, pois o conheci pelos braços da minha mãe ..uma mulher que mesmo não tendo praticado nos fez praticar com um disciplina ferrenha em nós desde cedo e através do esporte simplesmente conquistei tudo na minha vida, primeiro o respeito próprio, a saúde, os amigos, o diploma, a carreira, minha esposa, meus clientes, os países que conheci....ou seja tudo. Não é exagero, mas ele foi para mim a mola mestra de tudo e vejo-o como um grande instrumento de transformação e educação do ser humano.

12. Natação, bicicleta ou corrida?

Risos...boa pergunta......difícil.....acho que a natação sempre será terá seu lugar para mim pois é mais fácil que andar.....a corrida é algo que me dá uma energia impressionante e onde tirei grandes conclusões para minha vida e a bike é uma baita diversão e por ser o mais o esporte onde sou mais fraco, tem me dado hoje um prazer muito grande em evoluir....acho que cada um desses esportes são importantes em determinados momentos da vida .

36 visualizações0 comentário